Com baixa procura vacinal, Estado alerta população para imunização contra o Sarampo

Com baixa procura vacinal, Estado alerta população para imunização contra o Sarampo

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) volta a alertar a população para que se vacine contra o sarampo por meio da aplicação da tríplice viral, que protege também contra a rubéola e a caxumba. A vacina está disponível para crianças de 6 meses de idade até adultos com 59 anos nas Unidades Básicas de Saúde dos 144 municípios paraenses de forma contínua, independente de campanhas.

O alerta é para evitar que casos da doença continuem aumentando no Pará. De acordo com a Sespa, somente de primeiro de janeiro a 30 de junho deste ano já chegam a 86 confirmações, das quais 75 em Afuá, município da ilha do Marajó.

As doses são ofertadas a partir de um ano de idade no calendário de vacinação da criança e a todas as faixas etárias. O ideal é que a pessoa tenha tomado, pelo menos, duas doses ao longo da vida. A orientação é voltada principalmente às pessoas de 20 a 29 anos, que representaram 39,5% do total de casos de sarampo já confirmados este ano. No Pará, a intensificação da campanha deste ano vigora até 27 de agosto.

Igualmente preocupantes também são as coberturas vacinais contra o sarampo registradas no Pará pela Divisão de Imunizações da Sespa. Em 2020, o índice a cobertura vacinal em crianças com até um ano ficou em 61,6%, mais baixa que em 2019, quando foi alcançado o índice de 82,81%. A meta anual é que esses índices cheguem a 95%.

Sobre a vacinação contra o sarampo, a Sespa orienta a aplicação da vacina tríplice viral por faixas etárias:

Vacina dose zero: Bebês com idade entre 6 e 11 meses precisam tomar a “dose zero” da vacina tríplice viral e depois completar o esquema vacinal com mais duas doses.

Vacina dose 01 e dose 02: Crianças com 1 ano de idade devem tomar a dose 01.

Crianças com 1 ano e 3 meses devem tomar a dose 02. Última dose por toda a vida.

Vacinas ao longo da vida: Crianças e adultos com idade entre 1 e 29 anos precisam ter tomado duas doses da vacina ao longo da vida.

Vacina para adultos: Para adultos de 20 a 49 anos de idade, uma dose deve ser aplicada independentemente da situação vacinal ou de doença anterior. Adultos com idade entre 30 e 59 anos precisam ter tomado pelo menos uma dose da vacina.

Vacina para profissional de saúde: Todo profissional de saúde, independentemente da idade, precisa ter tomado duas doses da vacina.

Cartão de vacinação: Quem não tem mais o cartão de vacinação, não lembra se tomou as doses ou não completou o esquema vacinal de acordo com a faixa etária, precisa procurar uma unidade de saúde para se vacinar.

Fonte Roma News

Close Menu